TOSSE DOS CANIS

A Traqueobronquite Infecciosa Canina (TIC), mais conhecida como “Tosse dos Canis” é uma doença respiratória relativamente comum e sem maior gravidade que acomete os cães e costuma se desenvolver em lugares onde sua aglomeração é comum, como canis, pet shops, exposições, etc.

Esta doença é muito comum em canis com condições de higiene inadequadas. Porém, devido ao seu elevado índice de contágio e ao aumento da quantidade de hotéis para animais, centros de acolhimento, exposições, pet shops e outros lugares com grande concentração de cães, a TIC passou a se propagar com mais rapidez.

A Tosse dos Canis é uma doença de caráter viral, altamente contagiosa e causada por vários microrganismos, em particular os vírus Parainfluenza Canino, Influenza Canino e Adenovírus Canino tipo 2, assim como pela bactéria Bordetella bronchiseptica, esta última capaz de contaminar também os seres humanos.

Os principais sintomas são a tosse seca constante e os espirros em sequência. Em casos mais graves, observa-se perda de apetite, febre, secreções nos olhos e tosse com catarro.

Se não tratada corretamente, a Tosse dos Canis pode evoluir para uma pneumonia, sendo os cães mais jovens e mais idosos os que correm maior risco. Por isso, assim que perceber qualquer destes sintomas, procure um Médico Veterinário, somente ele poderá avaliar e tratar seu animal.

Para tratar a Tosse dos Canis, uma das primeiras ações é isolar o animal por cerca de uma semana ou pelo tempo de tratamento indicado pelo Médico Veterinário, evitando assim que ele contamine outros cães. O Veterinário ainda poderá prescrever medicação como antibióticos e anti-inflamatórios. Em caso de desidratação do animal, pode ser necessária a administração de soro ou inalações. O repouso também contribuirá para a plena recuperação dos cães.

Algumas ações ajudam bastante na prevenção da Tosse dos Canis, a principal delas e a vacinação. Cães vacinados no tempo certo terão menos chances de contrair a doença. Caso o animal ainda não tenha sido vacinado, não o exponha a ambientes onde possa haver contaminação, como canis, hotéis para animais ou pet shops. Outro ponto importante na prevenção é a higiene, principalmente em locais de grande aglomeração como os citados acima.

E lembre-se, ao perceber qualquer alteração no comportamento do seu cão ou algum dos sintomas citados neste post, procure rapidamente um Médico Veterinário. Somente ele poderá diagnosticar e tratar seu animal corretamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *