DEPRESSÃO FELINA

Por mais que ainda faltem trabalhos que expliquem exatamente o que acontece no cérebro dos animais, é fato que alguns apresentam um distúrbio muito parecido com a depressão que acomete os seres humanos. Embora os bichanos pareçam menos sentimentais, eles também sofrem com esse tipo de problema e merecem atenção especial de seus donos e Médicos Veterinários. Continue reading “DEPRESSÃO FELINA”

TOSSE DOS CANIS

A Traqueobronquite Infecciosa Canina (TIC), mais conhecida como “Tosse dos Canis” é uma doença respiratória relativamente comum e sem maior gravidade que acomete os cães e costuma se desenvolver em lugares onde sua aglomeração é comum, como canis, pet shops, exposições, etc. Continue reading “TOSSE DOS CANIS”

DISPLASIA DE ANCA

A Displasia da Anca é uma doença ortopédica hereditária oriunda da má formação na articulação coxofemoral dos cães, isto é, no local onde a pata traseira se encaixa na cintura pélvica do animal.

Também chamada de Displasia Coxofemoral, esta é uma doença que leva o animal a sentir dificuldades e dores no seu deslocamento. Em função dessas dores, o cão começa a evitar situações rotineiras como subir escadas, correr, saltar, etc.

Conforme a doença avança, pode haver maior desenvolvimento da musculatura dianteira, isso por que o cão começa a se deslocar evitando mover as patas traseiras, chegando até mesmo a arrastar-se, o que leva a uma desproporção no desenvolvimento dos seus músculos e complica ainda mais a qualidade de vida do animal.

Os primeiros sinais da Displasia de Anca costumam aparecer nos cães jovens, entre os quatro e os sete meses de idade. Raças de grande porte e gigante costumam ser as mais afetadas, assim como cães que apresentam crescimento e ganho de peso muito rápido.

Para evitar complicações futuras, nos cães mais jovens a Displasia de Anca costuma ser tratada de forma mais agressiva, podendo até incluir cirurgia. Após a fase de crescimento, o tratamento será focado no conforto no animal, o que pode incluir medicação para dor, anti-inflamatórios e também fisioterapia. Em casos mais avançados, o tratamento pode incluir cirurgia para colocação de uma prótese.

Por ter fundo hereditário, não há como evitar seu desenvolvimento. Pelo mesmo motivo deve-se evitar que cães acometidos pela Displasia de Anca se reproduzam.

Caso perceba que seu animal vem apresentando dificuldade na locomoção, procure imediatamente o Médico Veterinário de sua confiança.